20/06/2007

Ainda a mobilidade sustentável e as bicicletas

Não é demais relembrar, já que também é tema (recorrente) desta campanha, que "Os Verdes" têm apresentado várias recomendações na Assembleia Municipal de Lisboa, visando a expansão do uso da bicicleta em Lisboa em boas condições de mobilidade e segurança, e que aliás foram aprovadas por unanimidade.

Apresentaram, por exemplo, uma recomendação sobre parqueamento de bicicletas, em que nomeadamente se recomendava à Câmara que efectuasse as diligência necessárias necessárias, junto dos diversos operadores em particular do ML, da CP e fluviais (Soflusa e Transtejo), no sentido de vir a ser criado um espaço próprio e seguro para estacionamento de bicicletas perto das entradas das suas estações, permitindo assim a sua integração e articulação com os demais modos de transportes na cidade.
E também outra, sobre ciclovias e percursos pedonais, em que se recomendava a efectiva implementação de uma rede de ciclovias associada à estrutura verde de Lisboa, que desse sequência aos estudos já efectuados no âmbito do protocolo de colaboração entre a própria Câmara Municipal de Lisboa e o Instituto Superior de Agronomia. A rede proposta abrange cinco eixos prioritários: Frente Ribeirinha Algés – Parque das Nações, Terreiro do Paço – Interface do Campo Grande, Alcântara – Jardim Zoológico, Estação da CP de Benfica – Interface do Campo Grande, Jardim Zoológico – Carnide. Propôs-se, também, o estabelecimento de uma rede permanente de circuitos pedonais.

2 comentários:

MC disse...

Por o PEV ter sido até recentemente o único partido defensor das bicicletas (e há muitos anos que o é), é que observo com pena que não há uma palavra sobre bicicletas no programa da CDU para Lisboa.

Sofia G.V. disse...

As propostas para a mobilidade sustentável, bicicletas incluídas, continuam e continuarão a ser feitas (e aprovadas, espera-se, e concretizadas, quem sabe), havendo convergência nessa acção (o essencial)