24/05/2007

Cidades, climas e espaços verdes

"Hoje, com o aquecimento global na ordem do dia, a contribuição da vegetação para o micro(?)clima urbano, nomeadamente pela diminuição de temperatura e pelo aumento da humidade do ar que provoca, é um motivo cada vez mais forte para se construirem mais espaços verdes nas cidades. (...) Em Portugal este tema tem sido estudado, nomeadamente por investigadores do CEG da Faculdade de Letras que realizaram para a revisão do PDM de Lisboa o estudo "Avaliação climática para o ordenamento" (pdf). O efeito do Parque Florestal de Monsanto é, naturalmente, o mais notório. Curiosamente, a diferença entre as duas áreas onde se registaram as temperaturas médias nocturnas extremas, o Parque de Monsanto e a Baixa, também é de cerca de 4 graus." (Jardinando sem parar)

Um estudo a ter em atenção por aqueles que, como nós, querem mais espaços verdes para Lisboa.

1 comentário:

ANTONIO MANUEL SARAIVA LOPES disse...

Apenas uma correcção

Os investigadores que fizeram este estudo (no qual me incluo) não fazem parte da faculdade de Letras desde 2008, sendo actualmente investigadores do IGOT- ULisboa e do Grupo de Investigação Zephyrus Alterações Climáticas e Sistemas Ambientais do CEG.

Obrigado pela divulgação

António Lopes (coord. Zephyrus)