19/08/2008

Lojas do Mundo e Comércio Justo

O Dia Mundial do Comércio Justo é comemorado no dia 10 de Maio. O Comércio Justo (CJ) é uma alternativa ao comércio convencional. Ao contrário deste, que tem em conta apenas critérios económicos, o CJ rege-se também por valores éticos que incluem aspectos sociais e ambientais, através de alianças entre produtores e consumidores 1.
Actualmente, só na Europa, existem cerca de 3.000 Lojas de Comércio Justo, também denominadas Lojas do Mundo (‘Worldshops’), geridas por quase 100.000 voluntários e 1.600 trabalhadores.
Graças à combinação de voluntariado e trabalho, as Lojas do Mundo cresceram a uma taxa média de 20%, entre 1984 e 1994. Tal crescimento significou o envolvimento de mais de 1 milhão de trabalhadores do Sul do Mundo no Comércio Justo, ou seja, trabalhadores que beneficiaram do pré-financiamento de 50% no momento do contrato, de um preço de compra que lhes permite uma vida digna e que se comprometem a destinar uma parte do lucro à comunidade onde estão inseridos (projectos na área escolar, sanitária, entre outros).
Em Portugal, em Amarante, a 21 de Agosto de 1999, por iniciativa de um grupo local de jovens, abre a primeira Loja de Comércio Justo. Desde 1999 até agora, são várias as organizações que se têm vindo a dedicar ao CJ. Este movimento conta já com várias lojas, quiosques e postos de venda por todo o país: Amarante, Guimarães, Porto, Coimbra, Peniche, Almada, Barcelos, Braga e Lisboa.
Estas lojas, a face visível do CJ, são espaços onde os produtores dos países em vias de desenvolvimento têm a possibilidade de colocar à venda os seus produtos e os consumidores de optar por um comércio alternativo. É aqui que o consumidor encontra diversas curiosidades, contacta, de forma imediata, com outras culturas e pode consumir de forma responsável 2. (Mais responsável ainda será o recorrer ao ‘Consumo de produtos locais’. É mais sustentável e comporta menos custos adicionais em transportes).
No âmbito do projecto “Rede Nacional de Consumo Responsável” existe um ‘Manual para Voluntariado em Consumo Responsável’, bem como várias ‘Fichas Didáctico – Pedagógicas’ temáticas, disponíveis para consulta 3.
Este Rede constitui um Projecto que visa a mudança dos hábitos de consumo e que tem na comunidade educativa o seu público privilegiado. Este projecto corporiza-se na construção de uma Rede Nacional a ser integrada colectivamente, por todos os agentes educativos, e por organizações da sociedade civil, apoiada por voluntários 4.

Nota: Uma breve lista de Lojas de Comércio Justo em Portugal pode ser consultada em
www.cidac.pt/LojasCJPortugal.html na qual falta ainda listar a recente loja da Rua da Prata.
1. Ver
www.cidac.pt/CJ.html
2. Ver www.reviravolta.comercio-justo.org/?page_id=8
3. Ver www.reviravolta.comercio-justo.org/?p=202
4. Ver www.plataformaongd.pt/site3/index.php?option=com_content&task=view&id=208

2 comentários:

Alternativa disse...

A loja em Peniche já fechou (aquele ONG agora está em Lisboa) mas recentmente abriu uma Loja de CJ em Caldas da Rainha.

Pfv veja nesta mapa:
http://maps.google.com/maps/ms?ie=UTF8&hl=sv&msa=0&msid=109452653230493181742.00044c7dc268db20b9721&t=h&z=6

Luis disse...

Obrigado pela referência da minha loja de CJ nas Caldas da Rainha.
Não sou ONG mas o amor ao Comércio Justo levou-me a abrir esta loja.